segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

JORNAIS. 100 anos para corrigir um erro

.
Jornais erram. Claro, feito por humanos. Mas poucos conseguem retratar um erro tão demoradamente quanto The New York Times. Ele levou mais de cem anos para corrigir um erro da primeira página do jornal. 

Ainda bem, diria um amigo meu; outros não estão nem aí...

O QUE ACONTECEU 

Entre 06 de fevereiro de 1898 e 7 de Fevereiro de 1898, a numeração do The New York Times ficou controversa.
O paginador do impresso, bem tarde da noite, pegaou o tipo de papel do dia anterior. Olhou para o número -14.499 - e adicionou um. E saiu a numeração 15.000.
O mais incrível é que ninguém notou no dia seguinte. Nem no outro e nem nos outros. Isso só aconteceria em 1999, quando um assistente de imprensa no Times, Aaron Donovan ficou desconfiado. No primeiro dia do ano 2000 , o Times publicou uma correção com uma nota explicativa:
    “O erro veio à tona recentemente quando Aaron Donovan, um assistente de notícia, ficou curioso sobre a numeração, que ele atualiza todas as noites. Ele perguntou sobre a possibilidade de erro de uma auto-perpetuação. Usando um programa de planilha , ele calculou o número de dias desde a fundação do Times, em 18 de setembro de 1851.

“    
Através de arquivos do jornal , ele aprendeu que, nas suas primeiras 500 semanas, o The Times não publicou nenhuma edição de domingo. Então, para 2296 semanas, listando de abril 1861 a abril de 1905, a edição de domingo foi tratada como uma extensão do jornal de sábado , tendo o mesmo número. Nos primeiros dias , ignorou-se os feriados. Mesmo durante uma greve de 88 dias em 1978, o jornal circulou.  Finalmente, ao digitalizar livros de páginas históricas e rolos de microfilme , o Sr. Donovan zerado com a data de abertura de 500 problema.    “


[Dica: PontoMédia]



2 comentários:

Thenille Lutz disse...

Até os grandes erram!

Thenille Lutz disse...

É, até os grandes erram!